domingo, 25 de dezembro de 2016

RICARDO X CASSIO : POR QUÊ UM EMBATE TÃO DURO FORA DE ÉPOCA ? Por Gilvan Freire




                                      

Cassio nunca digeriu que, em 2010, para liquidar com o seu maior inimigo político da época, o ZÉ, tivesse de criar outro inimigo mais ferino, mais mortal.
Cassio, como se sabe, transferiu a RC o seu vasto patrimônio eleitoral estadual, mas, pouco tempo depois, quando precisou contar as suas ovelhas, a maior parte já pertencia àquele a quem encarregou de pastoreá-las.
Isso sempre acontece quando o dono entrega a outros a administração de seu seus bens. É o olho do dono que engorda o rebanho, já dizia Velho Jacó, reverberando os sábios de seu tempo.
Tanto Cassio quanto ZÉ perderam muitas ovelhas botando RC para tomar conta delas. O segredo dos cuidados era simples : RC não ensinava às ovelhas nem o caminho de novos pastos e nem novos métodos de criação. Apenas treinava o rebanho para se revoltar contra seus antigos pastores.
De tanto não trazer algo de novo ao rebanho – nem mudar de pastos e nem mudar de tratos ( ou mudar para pior )RC tem visto os rebanhos tomados voltarem aos anteriores pastoreadores.
Também dizia Velho Jacó que ninguém vomita com satisfação a comida que comeu com o prazer da gula. É precisamente isso que está acontecendo com RC e sua virulenta linguagem contra Cassio, que beira a insanidade.
RC, ultimamente, como acontece sempre quando está sob pressão dos fatos adversos, vomita fogo contra alguém, ainda e preferencialmente que sejam aqueles que lhe entregaram suas ovelhas para ele tomar conta, quando seu próprio rebanho era escasso.
Se as ovelhas estão magras, sem água e sem víveres, estão sem atenções e tratos, cercadas e acossadas pela falta de vigilância e submetidas ao isolamento imposto pela mau humor e pelo temperamento belicoso e mitomaníaco de seu novo e ambicioso pastor, de nada mais adianta responsabilizar os pastoreadores de antes.
RC começa a conviver com as assombrações que mais o transtornam : ele mesmo e seu próprio fracasso governamental, em áreas que poderiam mudar a cultura dos rebanhos e a mentalidade dos pastores, como a educação, a saúde e a segurança pública do povo da Paraíba.
Como é próprio de seu feitio, RC esbraveja acuado quando as ovelhas desconfiam que foram usadas apenas para uma transferência de poder pastoreal, sem algo de novo a não ser o culto à personalidade e à ingratidão e à traição. E, para ele, a culpa será sempre dos outros pastores. Dá pra entender ?

Fonte: http://www.polemicaparaiba.com.br/
Créditos: Gilvan Freire

MUITA HIPOCRISIA NA NOITE DE NATAL





                                         

Padre Djaci Brasileiro

            Jesus nasceu pobre, na periferia, distante dos ricos, das elites, dos poderosos, dos palácios, do luxo e das riquezas. Como pobre, sentiu as dores do povo oprimido, injustiçado, ferido na sua dignidade de pessoa humana. Aliás, toda sua vida foi voltada para os pobres. Basta ver o sermão da montanha. “Felizes os pobres, os que passam fome, os mansos (amansados), os que são perseguidos por causa da justiça...” (Mateus 5: 1-11).

            É natal! Muitos templos suntuosos, enfeitados, iluminados, com suas apoteóticas celebrações litúrgicas, porém vazias de anúncio e denúncia profética. O anúncio do Reino de Deus para os pobres, os pequenos, passa distante. Nada de veemente grito profético em defesa dos que clamam por justiça, vida, dignidade.

É natal! Muitos aplausos para Jesus, muitas mensagens de felicitações, muitas confraternizações, com comidas e bebidas caríssimas, porém, pouca sensibilidade humano-cristã diante dos sofrimentos de tantos irmãos nossos, vítimas das  drogas, do trabalho escravo, da exploração sexual, do preconceito, da discriminação, da fome, miséria,  da seca, da sede, da exclusão social e de tantas injustiças.

            É natal! Na noite festiva do natal do menino Jesus, milhares de crianças, na América Latina, na África, no Oriente Médio, vão dormir ao relento, com frio, fome e sede. Seu silêncio infantil será uma oração clamorosa subindo aos céus, mas os ouvidos de muitos cristãos estarão moucos nessas horas.

            É natal! No dia do nascimento de Jesus pobre, esfarrapado, milhões de seres humanos, filhos amados de Deus, estarão gritando por socorro, por clemência, pelas nossas mãos solidárias, mas muitos cristãos dirão que não têm nada a ver.

É Natal!  E Jesus Cristo chora e lamenta na pessoa das vítimas das atrocidades das guerras promovidas por governantes que se rotulam de adoradores de Deus ou cristãos, mas esses ditos crentes dirão que é preciso usar a força bélica para destruir a força do mal.

            É natal! Muita festa pra Jesus no céu, e nada pra Jesus na terra.  Aliás, para muitos, o verdadeiro Jesus não será o centro da festa cristã. Quanta hipocrisia, farisaísmo!

            E o Natal do verdadeiro Jesus, onde acontece? Acontece em cada pessoa humana desprezada, maltratada, destruída, destroçada, injustiçada, ferida na sua dignidade e agredida nos seus direitos inalienáveis. Então é Natal de Jesus na pessoa dos pobres!     


Fonte: http://www.blogdotiaolucena.com/

Bebedeira e discussão termina com homem morto na PB; esposa é suspeita

De acordo com o 12º Batalhão da Polícia Militar, o irmão da vítima foi até a casa para visitá-lo, mas ao chegar ao local encontrou o homem caído ao chão, com marcas de facadas e já morto




                                                   

Crime aconteceu no município de Catolé do Rocha
Reprodução/Google Street View

Um homem de 47 anos foi morto a facadas, no início da manhã deste domingo (25), em um casa no município de Catolé do Rocha, Sertão paraibano, a 410 km de João Pessoa. O crime teria sido praticado pela esposa da vítima após uma bebedeira e discussões entre os dois.


De acordo com o 12º Batalhão da Polícia Militar, sediado em Catolé do Rocha, o irmão da vítima foi até a casa para visitá-lo, mas ao chegar ao local encontrou o homem caído ao chão, com marcas de facadas e já morto.

Ainda segundo a PM, vizinhos relataram terem ouvido gritos e intensa discussão entre a vítima e a suspeita e que o casal havia bebido na noite desse sábado (24). 

Uma equipe da Polícia Civil foi ao local para iniciar as investigações. A suspeita do crime não foi localizada pela polícia até a publicação desta matéria.

Fonte: portal correio


Empresária é morta a tiros em assalto na PB; vítima era irmã de presidente do TJRN

Célio Cirne, de 69 anos, saia de um estacionamento na Rua Getúlio Vargas, no Centro de Campina Grande, quando foi abordada por bandidos



                                                    
Avenida Getúlio Vargas, em CG
Reprodução/Google Street View

A empresária Célio Cirne, de 69 anos, morreu, na tarde desse sábado (24), durante um assalto enquanto saia de um estacionamento na Rua Getúlio Vargas, no Centro de Campina Grande. A vítima era irmã do presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), desembargador Cláudio Santos.




Segundo a polícia, a empresária estava dentro do carro e saia do estacionamento quando foi abordada por ao menos dois homens, que anunciaram o crime e efetuaram disparos contra a vítima, atingida na cabeça. 

Ferida, a empresária perdeu o controle do veículo, que bateu em uma parede. Ainda segundo a polícia, a bolsa e outros objetos da vítima foram levados pelos bandidos.

Mesmo recebendo atendimento do Samu e sendo encaminhada para o Trauma, a empresária não resistiu aos ferimentos e morreu. Os bandidos conseguiram fugir.

Fonte: portal correio

Vândalos destroem imagens sacras construídas por artesão no município de Belém/PB




                                         
Foto: Blog A Classe da Notícia

Cerca de onze imagens sacras foram destruídas no ‘Santuário Caminho da Paz', na noite de quinta-feira (22/12), no Sítio Retiro, município de Belém-PB, a um quilômetro de distância do perímetro urbano de Pirpirituba. Além de serem lançadas da base de concreto, algumas estátuas tiveram também cabeças e braços danificados pelos criminosos.

José Lourenço dos Santos, conhecido como 'Zé Lourenço', de 66 anos, idealizador do lugar, ficou desolado ao ver a cena de destruição das suas obras religiosas quando chegou à propriedade pela manhã, como de costume, já que ele reside com a família a poucos quilômetros do local onde as imagens foram danificadas.

Quem passava pelo lugar já percebia algo diferente, pois as estátuas estavam caídas sobre o terreno e algumas delas quebradas. O sonho e o trabalho de anos de José Lourenço foram 'interrompidos' pela maldade destruidora do ser humano.

A maioria das estátuas erguidas tinha a altura de 90 centímetros a 2,2 metros, distribuídas num espaço de quase um hectare da propriedade de Ozeias Pedrosa, o qual cedeu o terreno para o Sr. Zé Lourenço colocar as imagens como promessa religiosa.

Antes desse espaço, Zé Lourenço cuidava de outra área, na Fazenda Frei Damião, do engenheiro civil Carlos Eduardo Maia Lins. No lugar, ele ergueu cerca de 50 imagens sacras, expostas também ao ar livre, no ‘Cruzeiro da Paz’, na conhecida ‘Pedra do Urubu’, entre Pirpirituba e Guarabira. Entretanto, as imagens foram retiradas do local com a chegada de um novo proprietário do terreno.





Com o blog A Classe da Notícia/Gilvonildo Targino

Fonte: http://correiobelenense.blogspot.com.br/